"Era crença comum na Antiguidade e na Idade Média que o pelicano abria, com o bico, uma ferida no próprio peito para alimentar os filhotes famintos, ou até para despertá-los para a vida quando mortos” (Raniero Cantalamessa)".


Fiel Pelicano


Portanto Fiel Pelicano significa uma associação simbólica e profunda da doação de Cristo nas espécies sacramentais do pão e do vinho, o qual ele rasga de si e da de seu próprio corpo e sangue à seus filhos, à toda humanidade “Em verdade, em verdade eu vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós mesmos. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia. Pois a minha carne é verdadeiramente uma comida e o meu sangue, verdadeiramente uma bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele.” Jo 6, 53-56.


Ele é o “Pão do Céu” que alimenta a fome de nossa alma, como descrito em Jo 6. “ Foi o próprio Jesus – e só a Ele pertencia fazê-lo – quem se chamou de Pão da Vida. E que nome! Fosse um Anjo obrigado a nomeá-lo, dar-lhe-ia um nome condizente com seus Atributos: Verbo, Senhor, mas nunca ousaria de chamar seu Deus de pão! E, no entanto o verdadeiro nome de Jesus – nome em que Ele está todo, na Vida, na Morte e depois na Ressurreição – é de fato, Pão de Vida. Na Cruz, será, qual farinha, triturado, peneirado, para, depois ressuscitado, ser para nossas almas o que o pão material é para nosso corpo. Na verdade, Jesus é nosso Pão de Vida” ( São Pedro Julião Eymard ).


Essa comparação deslumbrante e tão profunda que a Igreja faz, remonta à muitos séculos de sua sagrada tradição. Aparecendo no tão importante hino eucarístico “Adoro te devote”, que “foi definido como ‘uma composição harmoniosa e genial, riquíssima e simples, que serviu, mais que numerosos livros, para formar a piedade eucarística católica’. A autoria desse hino é geralmente atribuída à São Tomás de Aquilo, o qual recitou-a em seu leito de morte ao receber o viático.


Além do “Adoro te devote”, muitas outras menções a Igreja faz à essa associação tão bela da Eucaristia com a figura do Pelicano, como o Ofício das Leituras que os consagrados e consagradas da Igreja rezam todos os dias: a “Liturgia das Horas.”


A expressão “Fiel Pelicano” aparece no Hino da Liturgia das Horas que abre o tríduo pascal da paixão e ressurreição do Senhor, nas Vésperas da quinta-feira Maior


Além das citações, milhares de igrejas, altares, roupas litúrgicas foram ornamentadas com essa figura do Pelicano que é tão profunda, sacra e tradicional de nossa Igreja, que nos remete e nos insere nesse grande mistério de amor de um Deus todo poderoso e transcendente que se esconde na matéria do pão, se dá como alimento à todos os seus filhos.


Comunidade Fiel Pelicano


Somos um grupo de leigos da Igreja Católica Apostólica Romana, que tem como carisma “Amar e Anunciar Jesus na Eucaristia e ser alimento para o próximo”. Nossa missão recebe esse nome Fiel Pelicano, pois aí está toda síntese de nossa existência na Igreja, à qual servimos como adoradores eucarísticos e como seres eucarísticos, procurando doar-nos ao serviço da evangelização e propagação da Devoção Eucarística, alimentando o povo de Deus sedento e faminto do Senhor.


Somos representados na Santa Igreja pelos nosso diretor espiritual Padre Armando Valenzice; que nos dirige espiritualmente e nos representa à Igreja como membros de um só corpo onde Cristo é a cabeça.